Sensorialidade da madeira (Cheiro, cor, grã, gosto, textura e desenho)

A madeira é uma matéria-prima orgânica proveniente de extração, no caso do FlexDeck® a madeira é extraída a partir de técnicas silviculturais (em caso de dúvida sobre essa prática, leia nosso post sobre silvicultura). Por ser um material biodegradável a madeira além de características físico-químicas possui elementos organoléticos inconfundíveis, como cor, cheiro, textura, grã, desenho e gosto. As características organoléticas são aquelas que impressionam os órgãos sensitivos como tato e paladar por exemplo, o que agrega ainda mais valor a madeira.

Cor

A cor da madeira é definida por substâncias corantes depositadas no interior da célula, bem como presentes na constituição da parede celular das espécies, dentre essas substâncias estão as resinas, gomas, derivados tânicos, bem como corantes específicos e algumas outras substâncias que ainda não foram estudadas. Alguns desses compostos são considerados tóxicos, sendo assim uma defesa da espécie contra agentes xilófagos, o que conferem aos cernes de cores mais escuras a maior durabilidade e valorização comercial.

Cheiro

O cheiro que algumas espécies apresentam, devem-se a presença de substâncias voláteis concentradas principalmente em madeiras que apresentam cerne bem definido. Algumas dessas substâncias conferem cheiros agradáveis e são economicamente explorados, por exemplo a confecção de caixas de madeira para charuto, que são feitas de cedro, tendo em vista que o sabor melhora quando os produtos são armazenados nessas embalagens.

Textura

As texturas da madeira podem ser divididas de acordo com sua uniformidade, sendo elas grossa, fina e média. As madeiras de textura grossa tem essa característica pela presença de poros grandes, que são visíveis a olho nu, dando a sensação desagradável ao tato. As de texturas finas, tem essa definição pela maior homogeneidade e menor dimensão na distribuição dos vasos conferindo a madeira uma superfície mais uniforme. As texturas médias são aquelas que apresentam uma relação intermediária com as texturas finas e grossas.  A junção dessas características confere a madeira propriedades calmantes e satisfatórias, por proporcionarem aos órgãos sensitivos um conjunto de sensações agradáveis. O uso variado da madeira agrega valor a ela, pois além de proporcionar sentimentos únicos, ainda apropria-se do glamour e sofisticação que só o verdadeiro natural pode oferecer.

Fonte: http://www.madeira.ufpr.br/disciplinasmoreschi/PROPRIEDADES%20DA%20MADEIRA.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.